AMBLIOPIA

            A ambliopia é diminuição da visão em um ou ambos os olhos devido ao desenvolvimento anormal da visão na infância. É a principal causa de perda de visão entre as crianças. Na ambliopia, pode não haver um problema óbvio dos olhos. A perda de visão ocorre porque as vias que transmitem sinal entre o cérebro e os olhos não são adequadamente estimuladas. O cérebro “aprende” a ver apenas imagens borradas com o olho amblíope. Como resultado, o cérebro favorece um olho, geralmente devido à falta de visão no outro olho. Outra palavra para ambliopia é frequentemente “olho preguiçoso”.

O QUE CAUSA A AMBLIOPIA?

            A visão normal se desenvolve durante os primeiros anos de vida. Ao nascer, a visão é muito ruim; no entanto, com estímulo apropriado ela vai se desenvolvendo. Se os bebês não conseguem usar os olhos por várias razões, a área cerebral responsável pela visão não se desenvolve, mesmo que anatomicamente os olhos pareçam normais.

            Os tipos de ambliopia são:

            – Ambliopia por ametropia ou por anisometropia: é a causa mais comum; decorre da presença do erro de refração (necessidade de óculos) em um ou ambos os olhos que não é corrigido no início da infância, resultando em mau desenvolvimento da visão nos olhos afetados;

            –  Ambliopia estrabísmica: decorre da presença de estrabismo.

            – Ambliopia por privação: menos frequente; decorre da presença de uma barreira para a visão por uma anomalia estrutural, como uma pálpebra caída, catarata ou cicatriz da córnea.

Vários fatores causais podem coexistir.

O QUE É AMBLIOPIA ESTRABÍSMICA?

Ocorre quando os olhos estão desalinhados, consequentemente o olho que não fixa, ou seja, está torto não desenvolve visão adequada.

O QUE É AMBLIOPIA POR PRIVAÇÃO?

            A ambliopia por privação ocorre quando uma opacidade, geralmente catarata, “priva” os olhos das crianças de experiências visuais. Se não forem tratadas muito cedo, essas crianças não aprendem a enxergar bem e podem ter uma visão ruim. Isso pode acontecer em um ou em ambos os olhos.

O QUE É AMBLIOPIA ANISOMETRÓPICA?

            A ambliopia anisometrópica ocorre quando existe diferença no grau refacional (óculos) entre os olhos de uma criança. O cérebro aprende a ver bem pelo olho que tem menor grau e NÃO aprende a ver bem pelo olho que tem uma maior grau. O problema de visão pode ser imperceptível, porque a criança pode não perceber a baixa visual em um olho e não se queixar, além do olho ter aparência normal. Assim, pais e pediatras podem não suspeitar que haja um problema. Por esses motivos, esse tipo de ambliopia em crianças pode não ser descoberto até que a criança faça um teste visual.

OS ÓCULOS PODEM AJUDAR A CRIANÇA A VER MELHOR?

            A ambliopia tem prognóstico melhor se tratada precocemente. Os óculos podem melhorar em parte a acuidade visual, mas geralmente não completamente. O uso dos óculos pode ser feito em conjunto com a oclusão do olho bom.

O QUE PODE SER FEITO SE MEU FILHO TEM ALTO GRAU DE MIOPIA/HIPERMETROPIA OU ASTIGMATISMO E TEM DIAGNOSTICO COM AMBLIOPIA BILATERAL?

            A ambliopia bilateral é geralmente tratada com óculos ou lentes de contato precocemente, sempre acompanhada pelo oftalmologista. Se ocorrer ambliopia assimétrica (um olho melhor que o outro), podem ser adicionados oclusores ou colírios no olho de melhor visão.

QUANDO A AMBLIOPIA DEVE SER TRATADA?

            O tratamento precoce é sempre melhor. Se necessário, crianças com erros de refração (miopia, hipermetropia ou astigmatismo) podem usar óculos ou lentes de contato precocemente. Crianças com catarata ou outras condições “ambliogênicas” geralmente são tratadas muito precocemente, a fim de minimizar o desenvolvimento da ambliopia.

EXISTE PRAZO MÁXIMO PARA O TRATAMENTO?

            Um estudo recente do National Institutes of Health (NIH) confirmou que ALGUMAS melhorias na visão podem ser obtidas com a terapia com ambliopia iniciada em adolescentes mais jovens (até os 14 anos), porém são muito pequenas. O ideal para o  sucesso do tratamento é o início mais precoce possível.

COMO É TRATADA A AMBLIOPIA?

            Um dos tratamentos mais importantes da ambliopia é corrigir o erro de refração com o uso de óculos e / ou lentes de contato. Outras casos necessitam permitir uma imagem tão clara quanto possível (por exemplo, removendo uma catarata) e forçar a criança a usar o olho mais fraco (por meio de oclusores ou colírios para desfocar o olho que vê melhor).

QUANDO O OCLUSOR DEVE SER USADA PARA O TRATAMENTO DA AMBLIOPIA?

            A aplicação de oclusores (tampões) é um meio muito eficaz de tratar a ambliopia, pois permite que o olho mais fraco seja estimulado. Porém não costuma ser fácil, já que os pais ocluirão o olho bom, o que será desconfortável para a criança; é preciso muito esforço, persistência e incentivo dos pais. Quanto mais jovem a criança, melhor o estímulo para melhorar a visão; portanto, os pais devem ser persistentes e encorajadores. Um oftalmologista deve verificar regularmente como o está o desenvolvimento da visão

DICAS SOBRE OCLUSÃO AOS PAIS

QUANDO A OCLUSÃO É RECOMENDADA?

            A oclusão (uso de tampão) é indicada quando as crianças são diagnosticadas com ambliopia. Ele funciona ocluindo (cobrindo) o olho que tem visão melhor, para que a visão no olho amblíope (olho com visão ruim) possa melhorar.

QUE TIPO DE OCLUSOR DEVE SER USADO?

            Um oclusor com adesivo é o melhor. O adesivo deve ser grande o suficiente para cobrir completamente o olho da criança, para que a criança não olhe por cima dele. Óculos, quando prescritos, devem se encaixar bem no rosto e ser usado sobre o oclusor.

E SE O ADESIVO IRRITAR A PELE?

            A hidratação da pele após a remoção do adesivo pode ser útil. Marcas diferentes de oclusores usam adesivos diferentes, portanto, alterar a marca pode ajudar a reduzir a irritação da pele.

O QUE PODE SER FEITO PARA INCENTIVAR SEU USO?

            Tornar a colocação do oclusor uma parte consistente da rotina diária é útil para incentivar as crianças mais novas a usá-los. Uma brincadeira com um bebê ou criança pequena pode ser a melhor abordagem para garantir que a criança não remova o adesivo. Oferecer uma atividade preferida (programa de TV favorito, videogame) para distrair a criança pode ser útil.

.