ANATOMIA DO OLHO

MÚSCULOS EXTRAOCULARES:

Existem seis músculos responsáveis pelos movimentos oculares (Figura 1):

            – O reto superior é um músculo extraocular localizado na parte superior do olho e o move para cima.

            – O reto inferior é um músculo localizado na parte inferior do olho e o move para baixo.

            – O reto medial localiza-se na parte medial do olho e o move em direção ao nariz.

            – O reto lateral localiza-se na parte lateral do olho e o move em direção oposta ao nariz.

            – O oblíquo superior tem origem na parte posterior da órbita, passa pela tróclea (pequena polia) próxima ao nariz e depois se liga na região superior do olho. O oblíquo superior gira o olho para dentro (intorsão), move o olho para baixo e para fora (abdução).

            – O oblíquo inferior é um músculo extraocular que tem origem na região ínfero anterior da órbita caminha para lateral e para trás inserindo-se embaixo do reto lateral. Ele gira o olho para fora (extorsão), move o olho para cima e para fora (abdução).

Figura 1: Músculos oculares extrínsecos.

CONJUNTIVA:

            A conjuntiva é uma membrana mucosa transparente que cobre a superfície interna das pálpebras e externa do olho.

GLÂNDULA LACRIMAL:

            A glândula lacrimal produz lágrimas que lubrificam os olhos. Ele está localizada sob a borda lateral superior da órbita.

CÁPSULA DE TENON:

            A cápsula de Tenon é uma camada de tecido que fica entre a conjuntiva e a esclera.

ESCLERA:

            A esclera é a parede externa branca do olho, predominantemente colagenosa, nela se inserem os músculos extraoculares.

CÓRNEA:

            A córnea é a parte transparente anterior do olho, é uma das lentes naturais do nosso olho, ajudando a focar os objetos.  

CÂMARA ANTERIOR:

            A câmara anterior é um espaço cheio de líquido (humor aquoso) dentro do olho delimitado anteriormente pela córnea e posteriormente pela íris.

ÍRIS

            A íris é a parte colorida do olho, o orifício observado no seu centro é a pupila.  Músculos da íris fazem com que a pupila se contraia com luz forte e dilate com pouca luz. A mudança no tamanho da pupila regula a quantidade de luz que atinge a parte posterior do olho.

CRISTALINO:

            Está imediatamente atrás da pupila, é a lente do olho ajuda a convergir os raios luminosos para focar na retina.

CORPO CILIAR:

            O corpo ciliar está na periferia da íris e produz o líquido (humor aquoso) que enche o olho e nutre suas estruturas. Também ajuda a mudar o formato do cristalino para focar as imagens (acomodação).

VÍTREO:

            A cavidade vítrea fica entre o cristalino e a retina e preenche 4/5 do espaço dentro da parte posterior ocular. Uma substância gelatinosa conhecida como humor vítreo preenche esta cavidade e desempenha um papel importante na nutrição das estruturas internas do olho. A luz entra no olho através da pupila e passa através do vítreo para ser projetada na retina.

RETINA:

            A retina é uma estrutura fina e transparente que cobre a parede interna do olho. O olho funciona como uma câmera e a retina é semelhante ao filme, as imagens são projetadas na retina e transmitidas pelo nervo óptico para o cérebro. É uma estrutura muito complexa, com 10 camadas de células especializadas, incluindo os fotorreceptoras (bastonetes e cones).

FOTORECEPTORES:

            Os fotorreceptores são células altamente especializadas da retina que recebem impulsos de luz e os transformam em energia química que pode ser transmitida pelas células nervosas ao cérebro. Os dois tipos de fotorreceptores são bastonetes e cones. Os bastonetes percebem o preto e o branco e servem principalmente à visão noturna. Os cones são responsáveis ​​pela percepção de cores e visão central.

MÁCULA:

            A mácula é uma área pequena e especializada da retina, local de maior concentração de cones, com sensibilidade muito alta e responsável pela visão central.

COROIDE:

            A coroide é uma camada de tecido que fica entre a retina e a esclera. A coroide possui um rico suprimento vascular que nutre a retina.

TRATO UVEAL:

            O trato uveal é um componente pigmentado do olho composto por 1) íris, 2) corpo ciliar e 3) coroide.

Figura 2: Estruturas do globo ocular.

NERVO ÓPTICO:

            O nervo óptico conecta os olhos ao cérebro. É uma estrutura que envia a imagem vista pelo olho para o cérebro, para que possa ser processada. Os nervos ópticos passam pelo quiasma óptico, onde os nervos de ambos os olhos se encontram e as fibras nasais cruzam para o lado oposto (Figura 3).

CÓRTEX VISUAL:

            Essa é uma área do cérebro no lobo occipital posterior, para qual os neurônios da retina fornecem informações visuais. O córtex visual ajuda a processar informações sobre a imagem, como cor, composição e relação no espaço com outros objetos. Esta informação é então enviada para outras partes do cérebro que possuem funções visuais mais elaboradas.

Figura 3: Estrutura do nervo óptico ao córtex visual.