ESOTROPIA

O QUE É ESOTROPIA?

            A esotropia é uma forma de estrabismo (desalinhamento ocular) caracterizada por um desvio interno (em direção ao nariz) de um ou de ambos os olhos (Figura 1). Pode ser intermitente ou constante e pode ocorrer ao olhar objetos próximos, distantes ou ambos. O desvio pode ocorrer principalmente com um olho ou alternar entre os olhos. A esotropia pode ocorrer em qualquer idade e é o oposto da exotropia (desvio ocular externo).

Figura 1. Criança com esotropia, desvio interno (em direção ao nariz) do olho direito.

A ESOTROPIA É NORMAL?

            A esotropia em bebês com menos de 4 meses de idade frequentemente se resolve sozinha, especialmente quando o desalinhamento é intermitente e pequeno. No entanto, o cruzamento constante dos olhos em QUALQUER idade deve ser avaliado imediatamente por um oftalmologista pediátrico. Qualquer cruzamento ocular (constante ou intermitente) além dos 4 meses de idade deve ser avaliado.

QUAIS SÃO OS DIFERENTES TIPOS DE ESOTROPIA?

            A esotropia pode ser classificada por idade de início (congênita / infantil vs. adquirida); por frequência (intermitente vs. constante); ou pela possibilidade de ser tratada com óculos (acomodativa vs. não acomodativa). Para informações mais específicas, consulte esotropia infantil e esotropia acomodativa. A esotropia também pode ocorrer devido a outras condições, uma visão ruim pode causar um cruzamento dos olhos, várias condições neurológicas (hidrocefalia, derrame, etc) ou condições médicas (doença ocular da tireoide, síndrome de Duane, etc) podem causar esotropia.

QUE PROBLEMAS A ESOTROPIA PODE CAUSAR?

            O efeito da esotropia no sistema visual depende da frequência / gravidade do cruzamento dos olhos e da idade. O cruzamento dos olhos afeta sua capacidade de trabalharem juntos. As crianças podem perder a estereopsia (visão 3D) e a binocularidade (uso simultâneo dos olhos), além da perda de visão no olho desviado (ambliopia). Crianças e adultos mais velhos com uma esotropia nova (adquirida) frequentemente experimentam diplopia (visão dupla) e / ou um campo de visão diminuído.

A ESOTROPIA TEM HERANÇA GENÉTICA?

            Problemas no desalinhamento dos olhos (estrabismo) podem ocorrer mais em algumas famílias. No entanto, os familiares afetados não compartilham necessariamente o mesmo tipo e / ou gravidade de estrabismo. Uma história familiar de estrabismo é uma questão a ser observada por um oftalmologista pediátrico.

EXISTEM CONDIÇÕES QUE AUMENTAM O RISCO DE ESOTROPIA?

            Sim, a prematuridade, parentes com estrabismo e vários distúrbios neurológicos e genéticos aumentam o risco de desalinhamento dos olhos. Além disso, alguns distúrbios sistêmicos podem causar o desalinhamento ocular (hipertireoidismo, diabetes etc).

AS CRIANÇAS PODEM PARECER DESVIAR OS OLHOS (TER ESTRABISMO), MAS NA VERDADE OS OLHOS ESTAREM ALINHADOS?

            Ocasionalmente, as crianças podem parecer ter esotropia na ausência de um desvio verdadeiro. Isso geralmente ocorre devido ao formato das pálpebras e / ou da ponte nasal alargada. Isso é chamado de pseudoestrabismo (Figura 2). Qualquer criança com suspeita de desalinhamento ocular deve ser examinada minuciosamente por um oftalmologista pediátrico. Algumas crianças podem ter pseudoestrabismo e desenvolver um desalinhamento ocular real. Portanto, o pseudoestrabismo por si só não elimina a possibilidade de ocorrer um verdadeiro desalinhamento dos olhos.

Figura 2. Criança com pseudoestrabismo, apresenta aparência de esotropia, porém sem desvio real dos olhos (reflexo corneano centrado em ambas as pupilas).

COMO UM OFTALMOLOGISTA PEDIÁTRICO AVALIA UMA CRIANÇA COM SUSPEITA DE ESOTROPIA?

            Depois de fazer uma história cuidadosa, o médico avalia a acuidade visual de maneira apropriada para a idade. Um componente chave do exame é determinar se a acuidade é igual em cada olho ou se um olho é melhor do que o outro. O desalinhamento ocular, se detectado, é quantificado. A saúde geral do olho, bem como o estado refrativo do olho (se há grau de óculos) são avaliados. Outras causas ocultas de esotropia, como um tumor ocular ou origem neurológica, também são descartadas através do exame de fundo de olho dilatado.

QUAIS SÃO AS OPÇÕES DE TRATAMENTO PARA ESOTROPIA?

            O tratamento da esotropia é baseado em vários fatores. Os princípios primordiais são:

Tratamento da ambliopia associada;

Alívio da diplopia;

Restabelecimento do alinhamento ocular;

Maximização da visão binocular / esteropsia (visão 3D).

            As modalidades de tratamento usadas para realinhar os olhos incluem óculos, oclusão (tampão), cirurgia de estrabismo e toxina botulínica.

Fonte: https://aapos.org/glossary/esotropia