RETINOBLASTOMA

O QUE É O RETINOBLASTOMA?
O retinoblastoma é o tumor intraocular maligno primário mais comum em crianças. O retinoblastoma é originário das células da retina. Pode ocorrer em um olho (unilateral) ou em ambos (bilateral) e geralmente ocorre em crianças com menos de 5 anos de idade.
O retinoblastoma afeta aproximadamente 6000 crianças no mundo por ano e ocorre igualmente em meninos e meninas.

QUAIS OS SINAIS DE RETINOBLASTOMA?
O retinoblastoma pode causar uma alteração do reflexo vermelho dos olhos observado em fotografias ou no teste do reflexo vermelho (Figura 1). Um reflexo vermelho anormal requer encaminhamento imediato a um oftalmologista. Algumas crianças com retinoblastoma podem apresentar estrabismo.

Figura 1: Fotografia com flash mostrando bebê com reflexo vermelho alterado (branco) no olho esquerdo e garoto com reflexo vermelho normal em ambos os olhos.

COMO SE DESENVOLVE O RETINOBLASTOMA?
O retinoblastoma se desenvolve quando há uma anormalidade genética no cromossomo número 13. Os cromossomos contêm os códigos genéticos que controlam o crescimento e o desenvolvimento das células. O gene do retinoblastoma codifica uma proteína vital para regular o crescimento celular. 90% dos casos de retinoblastoma são esporádicos e se desenvolvem “do nada” e sem aviso prévio. Apenas 10% têm um membro da família com retinoblastoma. E 40% das crianças com retinoblastoma têm uma forma genética herdada do tumor, mesmo que ninguém mais na família tenha o problema. O retinoblastoma não é causado por fatores externos, como fumar, beber etc.

COMO SE DIAGNOSTICA O RETINOBLASTOMA?
O retinoblastoma é confirmado através do exame oftalmológico que pode ser realizado no consultório através de exame com a pupila dilatada e eventualmente confirmado com exame sob sedação no centro cirúrgico. A ultrassonografia ocular deve ser realizada e pode mostrar pontos brilhantes intralesionais consistentes com cálcio. A tomografia computadorizada também pode mostrar as calcificações quando a ultrassonografia não está disponível. A ressonância de crânio é necessária para realizar o estadiamento do tumor.

QUAL O TRATAMENTO DO RETINOBLASTOMA?
O tratamento do retinoblastoma apresentou avanços enormes nas últimas décadas. As taxas de cura são superiores a 95% com tratamento adequado. O prognóstico depende da intervenção precoce, do tamanho e disseminação do tumor primário, bem como da presença e localização de possíveis lesões metastáticas.
O tratamento do retinoblastoma é adaptado a cada caso individual. O tipo de tratamento depende de vários fatores, incluindo lateralidade, localização do tumor primário, tamanho do tumor primário, presença de disseminação além do olho (por exemplo, metástases) e prognóstico visual estimado. O manejo do retinoblastoma é complexo e envolve quimioterapia e terapia focal ou métodos de cirúrgicos (remoção do olho quando indicado). A quimioterapia para o retinoblastoma pode envolver vários métodos diferentes, incluindo as vias intravenosa, intra-arterial, periocular e intraocular. A terapia focal pode consistir em destruição térmica, congelamento (crioterapia), laser e radiação de placa (braquiterapia). Pode ser utilizado um único tratamento ou uma combinação de tratamentos. Devido à sua complexidade, o retinoblastoma deve ser tratado apenas por um oncologista ocular treinado no tratamento de retinoblastoma. O tratamento geralmente requer uma abordagem de equipe multidisciplinar que pode envolver oftalmologistas, oncologistas, geneticistas, enfermeiros, assistentes sociais e profissionais de saúde mental.

Imagem de fundo de olho evidenciando um retinoblastoma.

Fonte: https://aapos.org/glossary/retinoblastoma