RETINOPATIA DA PREMATURIDADE

O QUE A RETINOPATIA DA PREMATURIDADE?
A retinopatia da prematuridade (ROP) é uma doença que pode levar à cegueira causada pelo desenvolvimento anormal de vasos sanguíneos da retina em bebês prematuros. A retina é a camada interna do olho que recebe luz e a transforma em mensagens visuais enviadas ao cérebro. Quando um bebê nasce prematuramente os vasos sanguíneos da retina podem crescer de maneira anormal. A maioria das ROP evoluem bem e sem causar danos à retina. Quando a ROP é grave, ela pode fazer com que a retina se afaste ou se solte da parede do olho e possivelmente cause cegueira. Bebês que nascem com menos de 1500 gramas ou antes das 32 semanas de gestação correm maior risco.
A maioria dos bebês com ROP enxerga normalmente, de acordo com a sua idade. Somente quando a ROP progride para os estágios mais graves é que a visão é ameaçada. Felizmente, a maioria das ROP resolve sem perda de visão. O problema é que é difícil prever quais bebês se sairão bem e quais irão desenvolver problemas. Triagem eficaz e tratamento oportuno são os fatores mais importantes na prevenção da perda de visão associada à ROP.
O peso ao nascer e a idade gestacional são os fatores de risco mais importantes para o desenvolvimento de ROP grave. Outros fatores associados à presença de ROP incluem anemia, baixo ganho de peso, necessidade de uso de oxigénio, transfusão de sangue, dificuldade respiratória e a saúde geral da criança.

COMO SE DIAGNOSTICA A RETINOPATIA DA PREMATURIDADE?
A ROP é diagnosticada através de um exame de fundo de olho realizado por um oftalmologista com as pupilas dilatadas (Figura 1). Os bebês com menos de 1500 gramas e com idade gestacional inferior a 32 semanas são submetidos a exames oftalmológicos para monitorar a ROP ainda na UTI neonatal. O primeiro exame deve ocorrer em torno de 30 dias de vida do bebê. Outros bebês que são considerados de alto risco pelo neonatologista também podem ser rastreados.

Figura 1. Fotografia de um exame de fundo de olho realizado em um bebê.

COMO SE CLASSIFICA A RETINOPATIA DA PREMATURIDADE?
A ROP é descrita por sua localização no olho (zona), pela gravidade da doença (estágio) e pela aparência dos vasos retinianos (doença Plus). O primeiro estágio da ROP é uma linha de demarcação que separa a retina normal da retina prematura. O estágio 2 é uma crista que tem altura e largura (Figura 2). O estágio 3 é o crescimento de neovasos anormais e frágeis (Figura 3). À medida que a ROP progride, os vasos sanguíneos podem tornar-se engurgitados e tortuosos.

Figura 2: Retinografia ilustrando o estágio 2 da ROP.
Figura 3: Retinografia ilustrando o estágio 3 da ROP.

QUANDO E COMO É REALIZADO O TRATAMENTO DA RETINOPATIA DA PREMATURIDADE?
Quando a ROP atinge um certo nível de gravidade, chamado tipo 1, o potencial de descolamento de retina (e possível perda permanente da visão) é alto e se considera a necessidade de tratamento.
Normalmente, existem duas opções quando se determina que uma criança atingiu o ROP Tipo I. O primeiro método é a ablação a laser, aplicada à porção imatura da retina (Figura 4). Este método de tratamento existe há muitos anos e ainda é o método mais comum de tratamento. O segundo método de tratamento envolve uma injeção de medicamento antiogiogênico. Estes medicamentos podem ser usados como uma alternativa ao tratamento com laser ou em associado a ele. A injeção é um tratamento mais recente. Embora os resultados tenham sido encorajadores, mais pesquisas estão sendo feitas para ajudar a determinar a segurança a longo prazo, a dose ideal e as taxas de recorrência da ROP. O resultado do tratamento a laser ou medicamentoso para a ROP é geralmente favorável com o desaparecimento de vasos sanguíneos anormais e a resolução da doença Plus. Apesar do diagnóstico preciso e do tratamento oportuno com o laser, a ROP às vezes continua a piorar e a retina pode descolar. Olhos com descolamento de retina causado por ROP geralmente apresentam um mau prognóstico visual. O descolamento de retina pode ser tratado com vitrectomia. Apesar do tratamento adequado, alguns olhos com ROP progridem para perda permanente da visão.

Figura 4: Retinografia ilustrando marcas de laser na porção imatura da retina.

COMO DEVE SER REALIZADO O ACOMPAHAMENTO DA RETINOPATIA DA PREMATURIDADE?
É muito importante realizar os exames oftalmológicos após a alta hospitalar, pois a ROP pode não ser resolvida antes da alta. O momento desses exames é crítico, pois atrasos no tratamento podem aumentar o risco de perda da visão. Além disso, mesmo com o tratamento bem-sucedido da ROP, a prematuridade pode levar a outras anormalidades da visão. A prematuridade é um fator de risco para o desenvolvimento de ambliopia (olho preguiçoso), desalinhamento ocular (estrabismo), necessidade de óculos (mesmo durante a infância) e deficiência visual cortical. Portanto, todo bebê prematuro precisa de avaliações frequentes de um oftalmologista.

Fonte: https://aapos.org/glossary/retinopathy-of-prematurity

Anterior

Próximo